6.6.08

O prazer de escrever


Na escrita, invento meu espaço secreto e deixo escorrer minhas fantasias, misto de pensamentos, divagações e outros devaneios, ao sabor de várias correntes. São viagens íntimas nos silêncios indizíveis da noite e no sono vigilante das horas que se escoam abertas ao inconsciente. Narrativas vividas, inventadas ou adivinhadas, emanadas de um mundo paralelo ou cósmico, ecos, vestígios ou conjecturas.

Dá-nos conta, tu também, do que representa para ti o acto de escrever.